Vinculação aos amigos e exploração vocacional: um estudo com alunos do 9º ano de escolaridade

DSpace/Manakin Repository

español português english

Vinculação aos amigos e exploração vocacional: um estudo com alunos do 9º ano de escolaridade

Show full item record

Title: Vinculação aos amigos e exploração vocacional: um estudo com alunos do 9º ano de escolaridade
Author: Gamboa, Vitor; Vieira, Luís Sérgio; Taveira, Adélcia
Abstract: Los individuos que participan activamente en la exploración de sí mismos y del mundo laboral toman mejores decisiones en su carrera (Jordaan, 1963, Parsons, 1909), resuelven positivamente las tareas vocacionales durante el ciclo de vida (Blustein, 1997, Super et al., 1996) y se adaptan fácilmente a los cambios que experimentan en los diferentes contextos de la vida (Savickas, 2005; Savickas et al., 2009). La literatura profesional destaca su papel de apoyo en la exploración de carrera (Blustein et al., 1995), y la investigación empírica ofrece interesante resultados respecto al papel de los compañeros en este proceso (Kracke, 2002; Kenny & Bledsoe, 2005), que destaca que las relaciones fuertes y seguras con amigos conducen a un aumento en la actividad exploratoria. En este contexto, presentamos un estudio (N = 76) que explora la relación entre el apego a iguales y la exploración de carreras. Los resultados del análisis de regresiones lineales revelaron que el apego a los iguales predice la variación en algunas dimensiones de exploración de carreras, incluyendo: organismos externos, exploración de uno mismo, exploración sistemática y estrés en el proceso de exploración. Las implicaciones de estos resultados se discuten en el contexto de intervención vocacional.Individuals who engage actively in the exploration of self and of the occupational world make better career decisions (Jordaan, 1963, Parsons, 1909), resolve positively the vocational tasks during the life cycle (Blustein , 1997, Super et al., 1996), and adjust easily to the changes they experience in different contexts of life (Savickas, 2005; Savickas et al., 2009). Vocational literature highlights the role of support on career exploration (Blustein et al., 1995), and empirical research offers interesting results concerning the role of peers on this process (Kracke, 2002; Kenny & Bledsoe, 2005), which stressed that strong and secure relationships with friends leads to an increase in exploratory activity. In this context, we present a study (N = 76) that explores the relationship between peer attachment and career exploration. The results of linear regressions analysis revealed that peer attachment predicts the variance in some dimensions of career exploration, including: External Instrumentality, Exploration of Self, Systematic Exploration and Stress on the Exploration process. The implications of these findings are discussed in the context of vocational intervention.A exploração do self e do mundo ocupacional favorece a adaptabilidade no campo vocacional ao longo da vida (Blustein, 1997; Jordaan, 1963; Parsons, 1909; Super et al., 1996; Savickas, 2005; Savickas et al., 2009). Além disso, a literatura tem vindo a sustentar o papel do suporte e da vinculação no processo de exploração (Blustein et al., 1995), sendo de destacar os estudos que se debruçaram especificamente sobre o papel dos pares neste processo (Kracke, 2002; Kenny & Bledsoe, 2005), os quais salientam que relações fortes e seguras com os amigos conduzem a um incremento da actividade exploratória. No sistema educativo português, a conclusão do 9º ano constitui, do ponto de vista vocacional, um momento de transição e de tomada de decisão que, em certa medida, tem lugar nas relações estabelecidas com o grupo de colegas e amigos. Neste âmbito, apresenta-se um estudo (N=76) que explora a relação entre a vinculação aos amigos e doze dimensões do processo de exploração vocacional (estatuto de emprego, certeza nos resultados de exploração, instrumentalidade interna, instrumentalidade externa, importância da posição preferida, exploração do meio, exploração de si próprio, exploração sistemática, quantidade de informação, satisfação com a informação, stresse na exploração e stresse na decisão). Os resultados das regressões lineares revelam que a vinculação aos amigos explica a variância em algumas das dimensões da exploração vocacional, nomeadamente na Instrumentalidade Externa, na Exploração de Si Próprio, na Exploração Intencional e Sistemática e no Stresse relativo ao processo de exploração. As implicações destes resultados são discutidas no contexto da intervenção vocacional.
URI: http://hdl.handle.net/10662/3162
Date: 2010


Files in this item

Files Size Format View
0214-9877_2010_1_2_399.pdf 151.2Kb PDF Thumbnail

The following license files are associated with this item:

This item appears in the following Collection(s)

Show full item record

Atribución-NoComercial-SinDerivadas 3.0 España Except where otherwise noted, this item's license is described as Atribución-NoComercial-SinDerivadas 3.0 España

Search DSpace


Browse

My Account

Statistics

Help

Redes sociales